Declaração completa ou simplificada de Imposto de Renda?

Fale com um especialista agora gratuitamente!

Não te mandaremos spam!

Nesse artigo você vai ver:
Declaração completa ou simplificada de Imposto de Renda?

Declaração completa ou simplificada de Imposto de Renda? Com a chegada do período para entrega da declaração de IR, muitas dúvidas começam a surgir, dentre elas, a que diz respeito ao melhor modelo para preenchimento e transmissão da declaração.

Sabendo disso, o time da São Lucas Contabilidade decidiu preparar um conteúdo completo sobre o assunto para esclarecer essa e outras dúvidas importantes.

Aqui, você vai conferir como funciona a declaração no modelo simplificado, como funciona a declaração no modelo completo e quais as diferenças entre elas.

Quer ajuda para abrir uma empresa ou ter um CNPJ?

A São Lucas pode ajudar você na abertura de sua empresa, deixe seus dados e nossos especialistas entrarão em contato.

Não perca a oportunidade, confira o que a nossa equipe separou para você, faça a melhor escolha e economize na hora de declarar o Imposto de Renda.

Como funciona a declaração de Imposto de Renda no modelo simplificado?

De acordo com a legislação em vigor e as orientações da Receita Federal, a declaração de Imposto de Renda no modelo simplificado, garante ao contribuinte um desconto de 20% na base de cálculo do IR, com valor limitado a R$ 16.754,34.

No entanto, em contrapartida, o fisco não considera as despesas dedutíveis informadas na declaração para fins de abatimento da base de cálculo do IR ou para o cálculo de possíveis restituições.

Além disso, é importante destacar que todo e qualquer contribuinte pode optar pelo modelo simplificado. Entretanto, devido às suas características, o modelo simplificado costuma ser mais vantajoso para aqueles que não possuem ou possuem poucas despesas dedutíveis.

Como funciona a declaração de Imposto de Renda no modelo completo?

Na declaração de Imposto de Renda no modelo completo, o contribuinte não recebe o desconto de 20% na base de cálculo do IR. No entanto, em contrapartida, suas despesas dedutíveis são consideradas para fins de abatimento da base de cálculo ou pagamento de possíveis restituições.

São despesas dedutíveis que você pode aproveitar no modelo completo:

Despesas com educação do contribuinte e seus dependentes

É permitido deduzir até R$ 3.651,50 em despesas de educação, para cada pessoa identificada na declaração (titular e/ou dependentes). Por sua vez, dentre as despesas permitidas, podemos destacar:

  • Mensalidades de educação infantil, ensino fundamental e ensino médio;
  • Mensalidades de cursos de nível superior e pós-graduação, incluindo mestrado, doutorado e especialização;
  • Mensalidades de cursos de educação profissional e ensino técnico.

Contudo, não é permitida a dedução de despesas com cursos de pré-vestibular, cursos de idiomas, uniforme, transporte ou material escolar.

Despesas médicas do contribuinte e seus dependentes

Ao contrário das despesas com educação, as despesas com saúde não possuem limite máximo de dedução. Por sua vez, dentre as deduções permitidas com despesas médicas, podemos destacar:

  • Consultas médicas de qualquer especialidade;
  • Exames laboratoriais e radiológicos;
  • Despesas com parto;
  • Despesas hospitalares e internação;
  • Despesas com planos de saúde;
  • Despesas com tratamentos odontológicos.

Contudo, não é permitida a dedução de despesas com a compra de vacinas, medicamentos e tratamentos estéticos.

Despesas com plano de previdência privada do tipo PGBL

No modelo completo de apresentação da declaração de IR, os contribuintes também podem aproveitar um abatimento de até 12% da sua renda tributável ao declarar investimentos em planos de previdência privada do tipo PGBL.

É importante deixar claro que essa possibilidade é restrita para quem aplica recursos em planos de previdência do tipo PGBL, ou seja, planos VGBL não entram para a regra.

Declaração completa ou simplificada de Imposto de Renda: qual a melhor opção?

Diante de tudo o que foi dito até aqui, o mais importante é que você compreenda o seguinte:

  • A declaração no modelo completo é mais indicada para quem possui um bom volume de despesas dedutíveis;
  • A declaração no modelo simplificado é mais indicada para quem não possui ou possui um volume reduzido de despesas dedutíveis.

Na dúvida, faça a sua declaração com o apoio de um escritório de contabilidade, e tenha a certeza de escolher a opção mais interessante para a sua realidade, reduzindo o seu IR a pagar ou maximizando sua restituição.

Quem pode ser dependente no Imposto de Renda?

Agora que você já sabe como funciona a declaração completa e a declaração simplificada de Imposto de Renda, é hora de conferir quem pode ser declarado como dependente.

Compreender quem pode ser declarado como dependente no Imposto de Renda é muito importante para que você possa aproveitar ao máximo suas despesas dedutíveis. Confira a lista:

  • Companheiro (a) com quem o contribuinte tenha filho ou viva há mais de 5 anos, ou cônjuge;
  • Filho (a) ou enteado (a), até 21 anos de idade;
  • Filho (a) ou enteado (a) com deficiência, de qualquer idade;
  • Filho (a) ou enteado (a), se ainda estiverem cursando estabelecimento de ensino superior ou escola técnica de segundo grau, até 24 anos de idade;
  • Irmão (ã), neto (a) ou bisneto (a), sem arrimo dos pais, de quem o contribuinte detenha a guarda judicial, até 21 anos, ou em qualquer idade, quando incapacitado física ou mentalmente para o trabalho;
  • Irmão (ã), neto (a) ou bisneto (a), sem arrimo dos pais, com idade de 21 anos até 24 anos, se ainda estiver cursando estabelecimento de ensino superior ou escola técnica de segundo grau, desde que o contribuinte tenha detido sua guarda judicial até os 21 anos;
  • Irmão (ã), neto (a) ou bisneto (a) com deficiência, sem arrimo dos pais, do (a) qual o contribuinte detém a guarda judicial, em qualquer idade;
  • Pais, avós e bisavós que no ano anterior, tenham recebido rendimentos, tributáveis ou não, de até R$ 22.847,76;
  • Menor pobre até 21 anos que o contribuinte crie e eduque e de quem detenha a guarda judicial;
  • Pessoa absolutamente incapaz, da qual o contribuinte seja tutor ou curador.

Como declarar o Imposto de Renda?

Você pode assumir o risco de preencher e declarar o Imposto de Renda por conta própria ou buscar o auxílio e orientação de um escritório de contabilidade, para não perder tempo com dúvidas ou preocupações.

Deseja saber mais, manter suas obrigações em dia com o fisco e entregar a declaração de Imposto de Renda com o apoio de especialistas?

Se a sua resposta foi “Sim”, conte com o time de especialistas da São Lucas Contabilidade! Entre em contato conosco através do botão do WhatsApp ou do telefone: (11) 4178-3636.

Classifique nosso post

Categorias

Categorias

Precisa de uma contabilidade que entende do seu negócio ?

Encontrou! clique no botão abaixo e fale conosco!

Cta Post.png - São Lucas Contabilidade

Deixe um comentário

Recomendado só para você!
O prazo para entrega do Imposto de Renda 2024 inicia…
Cresta Posts Box by CP